Fotolog forms Twitter Orkut

O escritor de cartas

Posted in


    Fala galere, essa semana mais precisamente no dia 25 faz catorze (14) anos que um dos meus autores preferidos nos deixa. Estudei bastante sobre Caio Fernando Loureiro de Abreu, nascido no dia 12 de Setembro de 1948, em Santiago (RS). Ainda jovem mudou-se para Porto Alegre onde publicou seus primeiros contos. O considero um dos melhores jornalista, dramaturgo e escritor brasileiro.

    O que mais me chama atenção na sua obra é a escrita num estilo econômico e bem pessoal, fala de sexo, de medo, de morte e, principalmente, de angustiante solidão. Apresenta uma visão dramática do mundo moderno e é considerado um "fotógrafo da fragmentação contemporânea".
    Me perdendo nos trabalhos de Caio, encontrei reflexões sobre sexualidade, astrologia, morte, contradições, desencontros, paixões, contra cultura; encontrei sobretudo ousadia: de linguagem, de escrita, de temas (seus contos homo-eróticos são do tempo quando a AIDS ainda era considerada como uma peste gay).
    No início da década de 70, ele se exilou por um ano na Europa e quatro anos depois regressa a Porto Alegre. Em 1983 muda-se pro Rio de Janeiro, em 85 para São Paulo. A convite da Casa dos Escritores Estrangeiros, ele voltou à França em 1994, regressando ao Brasil no mesmo ano, ao descobrir-se portador do vírus HIV.

    Nos dois anos entre a descoberta da doença e a morte, Caio viveu na casa dos pais em Porto Alegre, escrevendo, viajando, divulgando seu trabalho ou simplesmente cuidando do jardim. No dia 25 de Fevereiro de 1996, todo aquele vulcão de atividade criativa se calou para sempre.




     Caio tinha uma absoluta necessidade de expressar sua natureza gay. A visão, a emoção, a manutenção do ponto de vista dum narrador exclusivamente homossexual (ou qualquer outra obsessão monomaníaca) restringe, limita e aprisiona o grande artista.
Porque, apesar dos pesares e de si mesmo, graças à sua ficção, Caio Fernando Abreu foi um grande artista.



.

4 comentários:

Léo Santos disse...

Concordo! Caio Fernando Abreu é show de bola! Já tive a oportunidade ler bastante... Era um escritor muito direto e relista! Bom demais!

Um abraço!

黑色星期五 disse...

一沙一世界,一花一天堂,掌中握無限,剎那即永恆..................................................

Rockpapersciss disse...

Caio Fernando Abreu! Bom gosto :))
Gostei do blog, seguindo ;*

Nyck_gs disse...

AAaah sou obrigado a ler isso aí, me pareceu realmente bem facinante.